16°C 26°C
Ubatã, BA
Publicidade
Anúncio

Educa Mais Bahia estimula a territorialidade e amplia processo de aprendizagem na região cacaueira

No CEEP Chocolate Nelson Schaun, o Ensino Médio é 100% técnico e as oficinas são ministradas por profissionais liberais. O post Educa Mais Bahia e...

06/05/2024 às 18h31
Por: Redação Fonte: Secom Bahia
Compartilhe:
Foto ilustrativa: Ascom/SEC
Foto ilustrativa: Ascom/SEC

Uma série de ações desenvolvidas na rede estadual de ensino vem ampliando o tempo dos estudantes nas unidades escolares para uma formação integral. São iniciativas como o Educa Mais Bahia, programa que integra as estratégias da Secretaria da Educação do Estado (SEC), com foco na gestão da aprendizagem e na inserção do estudante no mercado de trabalho, sempre articuladas ao currículo e às peculiaridades do território de pertencimento dos estudantes. 

O Centro de Educação Profissional (CEEP) Chocolate Nelson Schaun, em Ilhéus, é um exemplo de como políticas públicas podem contribuir para as transformações socioeconômicas, a partir do estreitamento da educação com o campo profissional. Levando em conta o potencial da região para a indústria cacaueira, o equipamento valoriza e fomenta a vocação de Ilhéus e região na produção de chocolate, fortalecendo e incentivando toda a cadeia produtiva. Os estudantes colocam, literalmente, a mão na massa no curso de Agroindústria da Fábrica Escola de Chocolate, que, desde 2018, já formou 330 chocolateiros. Há um mês, os alunos têm acesso, também, à oficina de panificação, que é uma oportunidade para agregar valor à oferta de produtos e serviços dos futuros empreendedores.

“O curso de panificação é uma opção que vai atrair mais ainda a atenção dos consumidores, dando mais liga com a oferta do recheio tão famoso na região. Aguardo com boas expectativas o início do estágio na fábrica de chocolate”, afirma a estudante do 3º ano do Ensino Médio, Marize Lopes, 19 anos. 

Sua colega Tainá Santana, 18 anos, já conhece o ciclo completo da produção de chocolate, desde a torrefação da amêndoa até a criação e produção das embalagens. Para ela, a panificação vai melhorar ainda mais as oportunidades para a região conhecida pela qualidade de seu chocolate. “Já somos referência no projeto de Educação Profissional desenvolvido pelo Governo da Bahia, em um processo de ensino e aprendizagem que valoriza o conhecimento e a prática. Agora, estamos abrindo mais o leque de opções com a oficina de panificação, que já conta com 70 alunos inscritos. Nosso objetivo é transformá-la em um curso de longa duração, aproveitando os equipamentos para montagem de uma padaria, que, recentemente, foram doados à instituição”, explicou o gestor do CEEP, Julierme Barros.

No CEEP Chocolate Nelson Schaun, o Ensino Médio é 100% técnico e as oficinas são ministradas por profissionais liberais da região. Além de atuarem no processo de produção de chocolate, os estudantes são também incentivados ao empreendedorismo e à inserção no mercado de trabalho, em um setor que apenas no Sul da Bahia já conta com cerca de 120 marcas de origem. A instituição oferece, ainda, cursos nas áreas de logística, teatro, eletromecânica, guia de turismo e hospedagem. Todas as oficinas são montadas, tendo como foco a economia cacaueira e seu apelo turístico e cultural. Este é o terceiro maior CEEP do estado em estrutura física.

Fonte: Ascom/SEC

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias